—— Ano 2016 ——

Consulte aqui o  Regulamento 2016

OVO16final

cartaz016

programaencerramento16r

—— Ano 2015 ——

rosa

rosat

 

OvoPascoa15

—— Ano 2014 ——

OvoPascoa2014Frente

OvoPascoa2014Verso

cartaz014a

Algumas fotos das Equipas Participantes

 

—— Ano 2013 ——

168-2013  168-cartaz013a

Torneio de Futebol de Salão Juvenil
“Ovo de Páscoa 2013”
Parque Desportivo e Infantil da Junta de Freguesia da Póvoa de Varzim

Cerimónia de Abertura
30 de Março de 2013

14.00h – Recepção aos Convidados
14.15h – Apresentação das Associações participantes
14.30h – Inauguração do Piso Sintético

Início do Torneio

15.00h – Escalão A – ACD MARIADEIRA x ADRA BELÉM
15.40h – Escalão B – UDC ARGIVAI x ADRA BELÉM
16.20h – Escalão A – GRE BONFIM  x UD BEIRIZ
17.00h – Escalão B – ACD MARIADEIRA x ACR MATRIZ
17.40h – Escalão A – GR REGUFE X UDC ARGIVAI
18.20h – Escalão B – PÓVOA FUTSAL X LEÕES LAPA FC
19.00h – Escalão A – ACR MATRIZ X  CDC BARREIROS
19.40h – Escalão B – GRE BONFIM X GR REGUFE

Organização: Junta de Freguesia da Póvoa de Varzim
Colaboração: Câmara Municipal da Póvoa de Varzim

Algumas Fotos do Torneio

 

—— Ano 2012 ——

8380099_dbhZz 8380100_ncq3S ovo12

—— Ano 2010——

Ovo da Pascoa 2010

REGULAMENTO

Artº 1º

A Junta de Freguesia da Póvoa de Varzim vai realizar um torneio de Futebol de Cinco denominado “TORNEIO OVO DE PÁSCOA 2010”, aberto a todas as Associações e Clubes da Póvoa de Varzim, convidados para o efeito.

Artº 2º

O torneio destina-se a todos os jovens NÃO FEDERADOS (Futebol de onze/Futsal) na época 2009/2010 nascidos em 1998/1999/2000 para o escalão A e nascidos em 1996/1997 para o escalão B.

  1. a) Podem jogar atletas que, embora federados, nunca tenham participado em qualquer jogo oficial ou em parte.

Artº 3º

A confirmação da participação deve ser feita na Delegação Sul da Junta de Freguesia da Póvoa de Varzim (Rua Coronel Oudinott, nº 20) até ás 16h00 horas do dia 12 de Março de 2010, ou através de telemóvel 962691857, 912587396 (José Ramalho).

Artº 4º

O Torneio desenrolar-se-á no Ringue da Junta de Freguesia, sito em Nova Sintra.

Artº 5º

As equipas serão compostas por 12 atletas (cinco efectivos, sete suplentes em cada jogo), ainda 2 dirigentes e 1 treinador.

  1. a) Nenhum jogo poderá iniciar-se ou prosseguir quando uma das equipas tenha menos de 4 (quatro) jogadores em campo.
  2. b) A inscrição de qualquer atleta ou dirigente está sujeita à aprovação da organização.

Artº 6º

As inscrições dos Atletas far-se-ão através de impresso próprio, acompanhado dos documentos originais de identificação (B.I. e/ou C.P.), até ao dia 26 de Março de 2010, inclusive.

Artº 7º

O torneio terá início no dia 03 de Abril e terminará no dia 15 de Maio de 2010.

1ª Fase – Com as equipas divididas em duas séries, estas defrontar-se-ão entre si afim de se apurar a respectiva classificação de série.

2ª Fase – Os 1ºs, 2ºs, 3ºs, 4ºs, e 5ºs  classificados defrontar-se-ão, num só jogo, conforme acasalamento já elaborado, a fim de ser feito o apuramento final, do primeiro ao último, dentro de cada Escalão.

Artº 8º

O sistema de pontuação será de 3 pontos por vitória, 2 por empate, 1 por derrota e 0 pontos por falta de comparência.

Artº 9º

Para o estabelecimento de lugares das séries no final da 1ª fase, no caso de equipas com o mesmo número de pontos, ter-se-ão em linha de conta e sucessivamente as seguintes disposições.

I – O resultado entre as equipas empatadas.

II – A equipa com melhor diferença de golos marcados/sofridos nos jogos entre si.

III – A equipa com maior numero de golos marcados na série.

IV – A equipa com mais vitórias na série.

V – A equipa com mais atletas utilizados em todos os jogos.

Artº 10º

Na Segunda Fase, para o caso de empate no final do tempo regulamentar de jogo, proceder-se-à à marcação de grandes penalidades, primeiro numa série de três e posteriormente (mantendo-se ainda o empate), haverá marcação de pénaltis intercalados até que uma equipa falhe em relação à adversária.

Artº 11º

A equipa que não se apresentar em campo à hora marcada, tem uma tolerância de 10 minutos, findo este prazo a equipa em causa sofrerá uma derrota por 3-0 (falta de comparência).

Artº  12º

Os jogos serão dirigidos por elementos indicados pela organização.

Artº 13º

Nos jogos será preenchido um boletim de jogo, a fornecer pela organização, no qual antes e no final dos jogos, os delegados das equipas, o árbitro e o delegado da organização poderão mencionar (no espaço das observações diversas), algo de anormal que ocorra no desenrolar dos jogos e assinarem o respectivo boletim.

Artº 14º

Aos jogos estarão presentes um ou mais elementos da organização que têm por missão específica, o seguinte:

I – Recolher devidamente preenchido o boletim de jogo.

II – Fazer cumprir o início dos jogos ás horas determinadas.

III – Zelar pelo bom relacionamento entre todos os participantes.

Artº 15º

As regras do jogo são de uma maneira geral as mesmas do Futebol de Onze, com pequenas excepções, tais como:

I – Não há foras de jogo.

II – O número de substituições é ilimitado. Um atleta que entra em jogo só o poderá fazer quando o seu colega, a substituir, estiver fora do recinto de jogo.

III – O tempo de jogo para ambos os escalões é de duas partes de 15 minutos cada, separadas por um intervalo de 5 minutos.

IV – Na reposição da bola em jogo (pontapé de baliza) e ou sempre que o guarda redes agarre a bola com as mãos, aquela não pode ultrapassar a linha do meio campo, desde que não toque antes num colega, ou adversário ou no seu meio campo (fora da área). Tal falta é punida com um livre directo na linha do meio campo.

V – É permitido jogar pelas tabelas, pelo que o terreno de jogo é limitado com as tabelas laterais e as linhas de cabeceira.

VI – A reposição da bola em jogo pelas laterais é feita através de lançamento.

VII – Existe a marcação de pontapés de canto no externo do ângulo da linha de cabeceira com a lateral.

VIII – Na marcação do pontapé livre (excepto pénalti) a barreira tem que ficar a cinco passos no mínimo de distância.

IX – Cronometragem do tempo de jogo, é da responsabilidade do elemento da organização.

X – A bola de jogo, será oferecida pela organização.

Artº 16º

As infracções aos Artigos 2º, 5º alínea a) e 11º serão punidos com 0 (zero) pontos e derrota por 3-0.

Artº 17º

Os casos omissos serão da responsabilidade da organização.

 

Póvoa de Varzim, 19 de Março de 2010.

Algumas fotos do Torneio:

OvoPascoa2010-1 OvoPascoa2010-2

—— Ano 2009 ——

Ovo da Pascoa 2009

REGULAMENTO

Artº 1º

A Junta de Freguesia da Póvoa de Varzim vai realizar um torneio de Futebol de Cinco denominado “TORNEIO OVO DE PÁSCOA 2009”, aberto a todas as Associações e Clubes da Póvoa de Varzim, convidados para o efeito.

Artº 2º

O torneio destina-se a todos os jovens NÃO FEDERADOS (Futebol de onze/Futsal) na época 2008/2009 nascidos em 1997/1998/1999 para o escalão A e nascidos em 1995/1996 para o escalão B.

  1. a) Podem jogar atletas que, embora federados, nunca tenham participado em qualquer jogo oficial ou em parte.

Artº 3º

A confirmação da participação deve ser feita na Delegação Sul da Junta de Freguesia da Póvoa de Varzim (Rua Coronel Oudinott, nº 20) até ás 16h00 horas do dia 23 de Março de 2009, ou através de telemóvel 962691857, 912587396 (José Ramalho).

Artº 4º

O Torneio desenrolar-se-á no Ringue da Junta de Freguesia, sito em Nova Sintra.

Artº 5º

As equipas serão compostas por 12 atletas (cinco efectivos, cinco suplentes em cada jogo, os restantes ficam como alternativa até à elaboração da ficha de jogo), ainda 1 dirigente e 1 treinador.

  1. a) Nenhum jogo poderá iniciar-se ou prosseguir quando uma das equipas tenha menos de 4 (quatro) jogadores em campo.
  2. b) A inscrição de qualquer atleta ou dirigente está sujeita à aprovação da organização.

Artº 6º

As inscrições dos Atletas far-se-ão através de impresso próprio, acompanhado dos documentos originais de identificação (B.I. e/ou C.P.), até ao dia 08 de Abril de 2009, inclusive.

Artº 7º

O torneio terá início no dia 11 de Abril e terminará no dia 30 de Maio de 2009.

1ª Fase – Com as equipas divididas em duas séries, estas defrontar-se-ão entre si afim de se apurar a respectiva classificação de série.

2ª Fase – Os 1ºs, 2ºs, 3ºs, 4ºs, e 5ºs  classificados defrontar-se-ão, num só jogo, conforme acasalamento já elaborado, a fim de ser feito o apuramento final, do primeiro ao último, dentro de cada Escalão.

Artº 8º

O sistema de pontuação será de 3 pontos por vitória, 2 por empate, 1 por derrota e 0 pontos por falta de comparência.

Artº 9º

Para o estabelecimento de lugares das séries no final da 1ª fase, no caso de equipas com o mesmo número de pontos, ter-se-ão em linha de conta e sucessivamente as seguintes disposições:

I – O resultado entre as equipas empatadas.

II – A equipa com melhor diferença de golos marcados/sofridos nos jogos entre si.

III – A equipa com maior numero de golos marcados na série.

IV – A equipa com mais vitórias na série.

V – A equipa com mais atletas utilizados em todos os jogos.

Artº 10º

Na Segunda Fase, para o caso de empate no final do tempo regulamentar de jogo, proceder-se-à à marcação de grandes penalidades, primeiro numa série de três e posteriormente (mantendo-se ainda o empate), haverá marcação de pénaltis intercalados até que uma equipa falhe em relação à adversária.

Artº 11º

A equipa que não se apresentar em campo à hora marcada, tem uma tolerância de 10 minutos, findo este prazo a equipa em causa sofrerá uma derrota por 3-0 (falta de comparência).

Artº  12º

Os jogos serão dirigidos por elementos indicados pela organização.

Artº 13º

Nos jogos será preenchido um boletim de jogo, a fornecer pela organização, no qual antes e no final dos jogos, os delegados das equipas, o árbitro e o delegado da organização poderão mencionar (no espaço das observações diversas), algo de anormal que ocorra no desenrolar dos jogos e assinarem o respectivo boletim.

Artº 14º

Aos jogos estarão presentes um ou mais elementos da organização que têm por missão específica, o seguinte:

I – Recolher devidamente preenchido o boletim de jogo.

II – Fazer cumprir o início dos jogos ás horas determinadas.

III – Zelar pelo bom relacionamento entre todos os participantes.

Artº 15º

As regras do jogo são de uma maneira geral as mesmas do Futebol de Onze, com pequenas excepções, tais como:

I – Não há foras de jogo.

II – O número de substituições é ilimitado. Um atleta que entra em jogo só o poderá fazer quando o seu colega, a substituir, estiver fora do recinto de jogo.

III – O tempo de jogo para ambos os escalões é de duas partes de 15 minutos cada, separadas por um intervalo de 5 minutos.

IV – Na reposição da bola em jogo (pontapé de baliza) e ou sempre que o guarda redes agarre a bola com as mãos, aquela não pode ultrapassar a linha do meio campo, desde que não toque antes num colega, ou adversário ou no seu meio campo (fora da área). Tal falta é punida com um livre directo na linha do meio campo.

V – É permitido jogar pelas tabelas, pelo que o terreno de jogo é limitado com as tabelas laterais e as linhas de cabeceira.

VI – A reposição da bola em jogo pelas laterais é feita através de lançamento.

VII – Existe a marcação de pontapés de canto no externo do ângulo da linha de cabeceira com a lateral.

VIII – Na marcação do pontapé livre (excepto pénalti) a barreira tem que ficar a cinco passos no mínimo de distância.

IX – Cronometragem do tempo de jogo, é da responsabilidade do elemento da organização.

X – A bola de jogo, será oferecida pela organização.

Artº 16º

As infracções aos Artigos 2º, 5º alínea a) e 11º serão punidos com 0 (zero) pontos e derrota por 3-0.

Artº 17º

Os casos omissos serão da responsabilidade da organização.

Póvoa de Varzim, 20 de Março de 2009.

—— Ano 2008 ——

Ovo de Pascoa

REGULAMENTO

Artº 1º

A Junta de Freguesia da Póvoa de Varzim vai realizar um torneio de Futebol de Cinco denominado “TORNEIO OVO DE PÁSCOA 2008”, aberto a todas as Associações e Clubes da Póvoa de Varzim, convidados para o efeito.

Artº 2º

O torneio destina-se a todos os jovens NÃO FEDERADOS na época 2007/2008 nascidos em 1996/1997/1998 para o escalão A e nascidos em 1994/1995 para o escalão B.

  1. a) Podem jogar atletas que, embora federados, nunca tenham participado em qualquer jogo oficial ou em parte.

Artº 3º

A confirmação da participação deve ser feita na Delegação Sul da Junta de Freguesia da Póvoa de Varzim (Rua Coronel Oudinott, nº 20) até ás 16h00 horas do dia 07 de Abril de 2008, ou através de telemóvel 962691857, 912587396 (José Ramalho).

Artº 4º

O Torneio desenrolar-se-á no Ringue da Junta de Freguesia, sito em Nova Sintra.

Artº 5º

As equipas serão compostas por 12 atletas (cinco efectivos, cinco suplentes em cada jogo, os restantes ficam como alternativa até à elaboração da ficha de jogo), ainda 1 dirigente e 1 treinador.

  1. a) Nenhum jogo poderá iniciar-se ou prosseguir quando uma das equipas tenha menos de 4 (quatro) jogadores em campo.
  2. b) A inscrição de qualquer atleta ou dirigente está sujeita à aprovação da organização.

Artº 6º

As inscrições dos Atletas far-se-ão através de impresso próprio, acompanhado dos documentos originais de identificação (B.I. e/ou C.P.), até ao dia 09 de Abril de 2008, inclusive. 

Artº 7º

O torneio terá início no dia 19 de Abril e terminará no dia 31 de Maio de 2008.

1ª Fase – Com as equipas divididas em duas séries, estas defrontar-se-ão entre si afim de se apurar a respectiva classificação de série.

2ª Fase – Os 1ºs, 2ºs, 3ºs, 4ºs, e 5ºs  classificados defrontar-se-ão, num só jogo, conforme acasalamento já elaborado, a fim de ser feito o apuramento final, do primeiro ao último, dentro de cada Escalão.

Artº 8º

O sistema de pontuação será de 3 pontos por vitória, 2 por empate, 1 por derrota e 0 pontos por falta de comparência.

Artº 9º

Para o estabelecimento de lugares das séries no final da 1ª fase, no caso de equipas com o mesmo número de pontos, ter-se-ão em linha de conta e sucessivamente as seguintes disposições:

I – O resultado entre as equipas empatadas.

II – A equipa com melhor diferença de golos marcados/sofridos nos jogos entre si.

III – A equipa com maior numero de golos marcados na série.

IV – A equipa com mais vitórias na série.

V – Por sorteio.

Artº 10º

Na Segunda Fase, para o caso de empate no final do tempo regulamentar de jogo, proceder-se-à à marcação de grandes penalidades, primeiro numa série de três e posteriormente (mantendo-se ainda o empate), haverá marcação de pénaltis intercalados até que uma equipa falhe em relação à adversária.

Artº 11º

A equipa que não se apresentar em campo à hora marcada, tem uma tolerância de 10 minutos, findo este prazo a equipa em causa sofrerá uma derrota por 3-0 (falta de comparência).

Artº  12º

Os jogos serão dirigidos por elementos indicados pela organização.

Artº 13º

Nos jogos será preenchido um boletim de jogo, a fornecer pela organização, no qual antes e no final dos jogos, os delegados das equipas, o árbitro e o delegado da organização poderão mencionar (no espaço das observações diversas), algo de anormal que ocorra no desenrolar dos jogos e assinarem o respectivo boletim.

Artº 14º

Aos jogos estarão presentes um ou mais elementos da organização que têm por missão específica, o seguinte:

I – Recolher devidamente preenchido o boletim de jogo.

II – Fazer cumprir o início dos jogos ás horas determinadas.

III – Zelar pelo bom relacionamento entre todos os participantes.

Artº 15º

As regras do jogo são de uma maneira geral as mesmas do Futebol de Onze, com pequenas excepções, tais como:

I – Não há foras de jogo.

II – O número de substituições é ilimitado. Um atleta que entra em jogo só o poderá fazer quando o seu colega, a substituir, estiver fora do recinto de jogo.

III – O tempo de jogo para ambos os escalões é de duas partes de 15 minutos cada, separadas por um intervalo de 5 minutos.

IV – Na reposição da bola em jogo (pontapé de baliza) e ou sempre que o guarda redes agarre a bola com as mãos, aquela não pode ultrapassar a linha do meio campo, desde que não toque antes num colega, ou adversário ou no seu meio campo (fora da área). Tal falta é punida com um livre directo na linha do meio campo.

V – É permitido jogar pelas tabelas, pelo que o terreno de jogo é limitado com as tabelas laterais e as linhas de cabeceira.

VI – A reposição da bola em jogo pelas laterais é feita através de lançamento.

VII – Existe a marcação de pontapés de canto no externo do ângulo da linha de cabeceira com a lateral.

VIII – Na marcação do pontapé livre (excepto pénalti) a barreira tem que ficar a cinco passos no mínimo de distância.

IX – Cronometragem do tempo de jogo, é da responsabilidade do elemento da organização.

X – A bola de jogo, será oferecida pela organização.

Artº 16º

As infracções aos Artigos 2º, 5º alínea a) e 11º serão punidos com 0 (zero) pontos e derrota por 3-0.

Artº 17º

Os casos omissos serão da responsabilidade da organização.

Póvoa de Varzim, 02 de Abril de 2008.

Algumas fotos do Torneio:

—— Ano 2007 ——

OvoPascoa2007

REGULAMENTO

Artº 1º

A Junta de Freguesia da Póvoa de Varzim vai realizar um torneio de Futebol de Cinco denominado “TORNEIO OVO DE PÁSCOA 2007”, aberto a todas as Associações e Clubes da Póvoa de Varzim, convidados para o efeito.

Artº 2º

O torneio destina-se a todos os jovens NÃO FEDERADOS na época 2006/2007 nascidos em 1995/1996/1997 para o escalão A e nascidos em 1993/1994 para o escalão B.

  1. a) Podem jogar atletas que, embora federados, nunca tenham participado em qualquer jogo oficial ou em parte.

Artº 3º

A confirmação da participação deve ser feita na sede da Junta de Freguesia (Rua da Igreja, nº 1) ou na Delegação Sul ( Rua Coronel Oudinott, nº 20) até ás 15h30 horas ou na Delegação Norte (Praça Luís de Camões) até as 17,00 horas do dia 29 de Março de 2007, ou através de telemóvel 962691857 ( José Ramalho).

Artº 4º

O Torneio desenrolar-se-á no Ringue da Junta de Freguesia, sito em Nova Sintra.

Artº 5º

As equipas serão compostas por 12 atletas (cinco efectivos, cinco suplentes em cada jogo, os restantes ficam como alternativa até à elaboração da ficha de jogo), ainda 1 dirigente e 1 treinador.

  1. a) Nenhum jogo poderá iniciar-se ou prosseguir quando uma das equipas tenha menos de 4 (quatro) jogadores em campo.
  2. b) A inscrição de qualquer atleta ou dirigente está sujeita à aprovação da organização.

Artº 6º

As inscrições dos Atletas far-se-ão através de impresso próprio, acompanhado dos documentos originais de identificação (B.I. e/ou C.P.), até ao dia 05 de Abril de 2007, inclusive.

Artº 7º

O torneio terá início provavelmente no dia 07 de Abril e terminará no dia 26 de Maio de 2007.

1ª Fase – Com as equipas divididas em duas séries, estas defrontar-se-ão entre si afim de se apurar a respectiva classificação de série.

2ª Fase – Os 1ºs, 2ºs, 3ºs, 4ºs, e 5ºs  classificados defrontar-se-ão, num só jogo, conforme acasalamento já elaborado, a fim de ser feito o apuramento final, do primeiro ao último, dentro de cada Escalão.

Artº 8º

O sistema de pontuação será de 3 pontos por vitória, 2 por empate, 1 por derrota e 0 pontos por falta de comparência.

Artº 9º

Para o estabelecimento de lugares das séries no final da 1ª fase, no caso de equipas com o mesmo número de pontos, ter-se-ão em linha de conta e sucessivamente as seguintes disposições:

I – O resultado entre as equipas empatadas.

II – A equipa com melhor diferença de golos marcados/sofridos nos jogos entre si.

III – A equipa com maior numero de golos marcados na série.

IV – A equipa com mais vitórias na série.

V – Por sorteio

Artº 10º

Na Segunda Fase, para o caso de empate no final do tempo regulamentar de jogo, proceder-se-à à marcação de grandes penalidades, primeiro numa série de três e posteriormente (mantendo-se ainda o empate), haverá marcação de pénaltis intercalados até que uma equipa falhe em relação à adversária.

Artº 11º

A equipa que não se apresentar em campo à hora marcada, tem uma tolerância de 10 minutos, findo este prazo a equipa em causa sofrerá uma derrota por 3-0 (falta de comparência).

Artº  12º

Os jogos serão dirigidos por elementos indicados pela organização.

Artº 13º

Nos jogos será preenchido um boletim de jogo, a fornecer pela organização, no qual antes e no final dos jogos, os delegados das equipas, o árbitro e o delegado da organização poderão mencionar (no espaço das observações diversas), algo de anormal que ocorra no desenrolar dos jogos e assinarem o respectivo boletim.

Artº 14º

Aos jogos estarão presentes um ou mais elementos da organização que têm por missão específica, o seguinte:

I – Recolher devidamente preenchido o boletim de jogo.

II – Fazer cumprir o início dos jogos ás horas determinadas.

III – Zelar pelo bom relacionamento entre todos os participantes.

Artº 15º

As regras do jogo são de uma maneira geral as mesmas do Futebol de Onze, com pequenas excepções, tais como:

I – Não há foras de jogo.

II – O número de substituições é ilimitado. Um atleta que entra em jogo só o poderá fazer quando o seu colega, a substituir, estiver fora do recinto de jogo.

III – O tempo de jogo para ambos os escalões é de duas partes de 15 minutos cada, separadas por um intervalo de 5 minutos.

IV – Na reposição da bola em jogo (pontapé de baliza) e ou sempre que o guarda redes agarre a bola com as mãos, aquela não pode ultrapassar a linha do meio campo, desde que não toque antes num colega, ou adversário ou no seu meio campo (fora da área). Tal falta é punida com um livre directo na linha do meio campo.

V – É permitido jogar pelas tabelas, pelo que o terreno de jogo é limitado com as tabelas laterais e as linhas de cabeceira.

VI – A reposição da bola em jogo pelas laterais é feita através de lançamento.

VII – Existe a marcação de pontapés de canto no externo do ângulo da linha de cabeceira com a lateral.

VIII – Na marcação do pontapé livre (excepto pénalti) a barreira tem que ficar a cinco passos no mínimo de distância.

IX – Cronometragem do tempo de jogo, é da responsabilidade do elemento da organização.

X – A bola de jogo, será oferecida pela organização.

Artº 16º

As infracções aos Artigos 2º, 5º alínea a) e 11º serão punidos com 0 (zero) pontos e derrota por 3-0.

Artº 17º

Os casos omissos serão da responsabilidade da organização.

Póvoa de Varzim, 26 de Março de 2007

Algumas fotos do Torneio:

—— Ano 2006 ——

OvoPascoa2006

REGULAMENTO

Artº 1º

A Junta de Freguesia da Póvoa de Varzim vai realizar um torneio de Futebol de Cinco denominado “TORNEIO OVO DE PÁSCOA 2006”, aberto a todas as Associações e Clubes da Póvoa de Varzim, convidados para o efeito.

Artº 2º

O torneio destina-se a todos os jovens NÃO FEDERADOS na época 2005/2006 nascidos em 1994/1995/1996 para o escalão A e nascidos em 1992/1993 para o escalão B.

  1. a) Podem jogar atletas que, embora federados, nunca tenham participado em qualquer jogo oficial ou em parte.

 Artº 3º

A confirmação da participação deve ser feita na sede da Junta de Freguesia (Rua da Igreja, nº 1) ou na Delegação Sul ( Rua Coronel Oudinott, nº 20), até ás 15h30 horas ou na  Delegação Norte (Praça Luís de Camões) até as 17,00 horas do dia 07 de Abril de 2006, ou através do telemóvel 962691857 – José Ramalho.

Artº 4º

O Torneio desenrolar-se-á no Ringue da Junta de Freguesia, sito em Nova Sintra.

Artº 5º

As equipas serão compostas por 12 atletas (cinco efectivos, cinco suplentes em cada jogo, os restantes ficam como alternativa até à elaboração da ficha de jogo), ainda 1 dirigente e 1 treinador.

  1. a) Nenhum jogo poderá iniciar-se ou prosseguir quando uma das equipas tenha menos de 4 (quatro) jogadores em campo.
  2. b) A inscrição de qualquer atleta ou dirigente está sujeita à aprovação da organização.

Artº 6º

As inscrições dos Atletas far-se-ão através de impresso próprio, acompanhado dos documentos originais de identificação (B.I. e/ou C.P.), até ao dia 20 de Abril de 2006, inclusive.

Artº 7º

O torneio terá inicio provavelmente no dia 22 de Abril e terminará no dia 10 de Junho de 2006.

1ª Fase – Com as equipas divididas em duas séries, estas defrontar-se-ão entre si afim de se apurar a respectiva classificação de série.

2ª Fase – Os 1ºs, 2ºs, 3ºs, 4ºs, e 5ºs  classificados defrontar-se-ão, num só jogo, conforme acasalamento já elaborado, a fim de ser feito o apuramento final, do primeiro ao último, dentro de cada Escalão.

Artº 8º

O sistema de pontuação será de 3 pontos por vitória, 2 por empate, 1 por derrota e 0 pontos por falta de comparência.

Artº 9º

Para o estabelecimento de lugares das séries no final da 1ª fase, no caso de equipas com o mesmo número de pontos, ter-se-ão em linha de conta e sucessivamente as seguintes disposições:

I – O resultado entre as equipas empatadas.

II – A equipa com melhor diferença de golos marcados/sofridos nos jogos entre si.

III – A equipa com maior numero de golos marcados na série.

IV – A equipa com mais vitórias na série.

V – Por sorteio.

Artº 10º

Na Segunda Fase, para o caso de empate no final do tempo regulamentar de jogo, proceder-se-á à marcação de grandes penalidades, primeiro numa série de três e posteriormente (mantendo-se ainda o empate), haverá marcação de pénalties intercalados até que uma equipa falhe em relação à adversária.

Artº 11º

A equipa que não se apresentar em campo à hora marcada, tem uma tolerância de 10 minutos, findo este prazo a equipa em causa sofrerá uma derrota por 3-0 (falta de comparência).

Artº  12º

Os jogos serão dirigidos por elementos indicados pela organização.

Artº 13º

Nos jogos será preenchido um boletim de jogo, a fornecer pela organização, no qual antes e no final dos jogos, os delegados das equipas, o árbitro e o delegado da organização poderão mencionar (no espaço das observações diversas), algo de anormal que ocorra no desenrolar dos jogos e assinarem o respectivo boletim.

Artº 14º

Aos jogos estarão presentes um ou mais elementos da organização que têm por missão especifica, o seguinte:

I – Recolher devidamente preenchido o boletim de jogo.

II – Fazer cumprir o início dos jogos ás horas estabelecidas.

III – Zelar pelo bom relacionamento entre todos os participantes.

Artº 15º

As regras do jogo são de uma maneira geral as mesmas do Futebol de Onze, com pequenas excepções, tais como:

I – Não há foras de jogo.

II – O número de substituições é ilimitado. Um atleta que entra em jogo só o poderá fazer quando o seu colega, a substituir, estiver fora do recinto de jogo.

III – O tempo de jogo para ambos os escalões é de duas partes de 15 minutos cada, separadas por um intervalo de 5 minutos.

IV – Na reposição da bola em jogo (pontapé de baliza) e ou sempre que o guarda redes agarre a bola com as mãos, aquela não pode ultrapassar a linha do meio campo, desde que não toque antes num colega, ou adversário ou no seu meio campo (fora da área). Tal falta é punida com um livre directo na linha do meio campo.

V – É permitido jogar pelas tabelas, pelo que o terreno de jogo é limitado com as tabelas laterais e as linhas de cabeceira.

VI – A reposição da bola em jogo pelas laterais é feita através de lançamento.

VII – Existe a marcação de pontapés de canto no externo do ângulo da linha de cabeceira com a lateral.

VIII – Na marcação do pontapé livre (excepto pénalties) a barreira tem que ficar a cinco passos no mínimo de distância.

IX – Cronometragem do tempo de jogo, é da responsabilidade do elemento da organização.

X – A bola de jogo, será oferecida pela organização.

Artº 16º

As infracções aos Artigos 2º, 5º alínea a) e 11º serão punidos com 0 (zero) pontos e derrota por 3-0.

Artº 17º

Os casos omissos serão da responsabilidade da organização.

Póvoa de Varzim, 03 de Abril de 2006

—— Ano 2005 ——

Sede
Telefone: 252 616 481
Fax: 252 615 601

Delegação Norte
Telefone: 252 618 903
Fax: 252 618 904

Delegação Sul
Telefone: 252 622 975
Fax:  252 622 450

Parque de Jogos
Telefone: 252 611 698

—— Ano 2004 ——

O Símbolo

OvoPascoa2004

A Bola

BolaOvoPascoa2004

A Montra de Prémios e Medalhas

MontraPremios2004

—— Ano 2003 ——

OvoPascoa2003

—— Ano 2001 ——

OvoPAscoa2001

—— Ano 2000 ——

OvoPascoa2000

—— Ano 1995 ——

OvoPascoa1995

Copyright © 2012 - 2018 Fresoft